Técnicas de manejo desenvolvidas pela Agraer fortalecem a agricultura familiar no Estado

O trabalho realizado pelo Governo do Estado junto aos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul, por meio da disseminação de técnicas de manejo e boas práticas de produção sustentável desenvolvidas no Cepaer (Centro de Pesquisa e Capacitação da Agraer), está promovendo avanços de competitividade e produtividade fundamentais para desenvolvimento do setor.

 

Esse foi o destaque feito pelo secretário adjunto da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Ricardo Senna, que participou ontem (27) do Dia de Campo “Cultura da Goiabeira” realizado no Cepaer e que reuniu agricultores familiares de Campo Grande e região.

 

“O Governo do Estado, por meio da Semagro e Agraer, tem promovido investimentos fundamentais para a agricultura familiar sul-mato-grossense, principalmente na disseminação do conhecimento que é gerado nas estações de pesquisa em andamento nos 64 hectares do Cepaer, em Campo Grande. Hoje o foco do Dia de Campo foi a cultura da goiaba, mas o Cepaer também desenvolve trabalhos com a guavira, pecuária leiteira, banana, flores tropicais e mandioca”, comentou Ricardo Senna.

 

De acordo com o secretário adjunto da Semagro, “assim como as entregas de patrulhas mecanizadas para todos os municípios do Estado, o conhecimento em sustentabilidade, agroecologia, manejo e conservação do solo e manejo integrado de pragas, levado aos agricultores familiares por meio da assistência técnica rural da Agraer também é de extrema importância. E agora também iremos avançar com a implementação do Selo Arte, que vai permitir a comercialização de produtos alimentícios, feitos de forma artesanal em nosso Estado, em outras regiões do país”.

 

No Dia de Campo realizado nesta quarta-feira o objetivo foi o de despertar os participantes para a Cultura da Goiabeira, como alternativa de renda e de produção. “A ideia é apresentar o Sistema de Produção, enfocando os pontos principais para a obtenção de altas produtividades e frutos com qualidade, como escolha da variedade adequada, tratos culturais e fitossanitários, irrigação”, informou André Nogueira, diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural_

 

“Esperamos despertar o interesse pela cultura, pela alta produtividade e rentabilidade econômica, que também os produtores tenham a consciência que é uma atividade exigente em mão de obra e de manejo adequado”, explica a pesquisadora da Agraer Dra. Ana Cristina Araújo Ajalla.