Pitaya faz sucesso em Alcinópolis e atrai compradores até de outros estados

Há quatro anos, o então eletricista, Clair José de Sousa, resolveu encarar o desafio de produzir frutas. A escolhida foi a pitaya, quando ainda não era muito conhecida em Alcinópolis, no assentamento Santa Fé, onde Clair vive. No início, a produção não dava muito certo, até receber a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Fruticultura do Senar/MS. Esse é o case de sucesso da série #TransformandoVidas desta semana.

 

 

“Para mim mudou tudo. Eu não conhecia a pitaya quando comecei. Se eu não tivesse ajuda do Senar/MS, não teria evoluído. Não sabia como plantava, o tipo de adubação, sobre gotejo…”, lembra o produtor.

 

Em dois anos de ATeG, os resultados foram aparecendo e o manejo descomplicando. Clair afirma que passou a sentir mais prazer na primeira experiência com hortifruti.

 

“Trabalhar aqui dentro para mim é tudo. Eu cuido, podo, vejo o que precisa ser feito. Fico aqui o dia inteiro mexendo com as pitayas. E se no começo era difícil, hoje tudo que produzo é comercializado. Sempre tem mercado! Já veio gente de São Paulo comprar aqui”, relata com alegria o produtor.

 

O técnico de campo do Senar/MS faz visitas mensais na propriedade, mas o acompanhamento é constante. “Se tem alguma dúvida, eu ligo para o técnico e ele me orienta, diz o que tem que fazer. E assim a gente vai melhorando. Por isso, para mim, o Senar/MS foi tudo de bom”, conclui Clair.

 

Transformando Vidas – Toda sexta-feira, o Sistema Famasul divulga uma reportagem sobre a atuação do Senar/MS e as suas transformações no campo. Confira outras histórias de sucesso no canal no YouTube, e conteúdos sobre Fruticultura do Senar/MS em ‘Mercado Agropecuário’ e ‘Educação no Campo’.

Destaques