Mato Grosso do Sul inicia colheita de algodão com boas projeções, segundo a Ampasul

Com o início da colheita do algodão em Mato Grosso do Sul, a Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de Algodão (Ampasul) começou a divulgar os levantamentos da atual safra. Os primeiros dados apresentam um destaque para o município de Aral Moreira, com 106,6 hectares plantados, com a expectativa de produtividade em torno de 250 arrobas por hectare, ou seja, uma projeção de cerca de 1550kg de pluma e 3750 kg de algodão em caroço por hectare.

 

A Associação também tem aproveitado o período para capacitar produtores e colaboradores do MS. Nesta quinta-feira (29) a equipe técnica da casa esteve em Maracaju, onde aplicou treinamento sobre a importância da qualidade da amostragem do algodão nas algodoeiras. A capacitação, que aconteceu na algodoeira Copasul seguindo todos os protocolos de segurança, reuniu cerca de nove pessoas, que serão certificadas pela Ampasul.

 

“Nossa equipe está rodando o estado. Queremos alcançar o maior número de pessoas possíveis e conscientizar todos os colaboradores. Sabemos que uma amostra representativa, melhora a qualidade das análises, trazendo uma valorização ainda maior para a pluma do MS. A cada safra temos crescido mais”, explica o gestor de laboratório da associação, José Lúcio Silva Matos.

 

A Ampasul informa ainda que, o treinamento será realizado em todas as unidades de beneficiamento do algodão de Mato Grosso do Sul e parte do Estado vizinho de Goiás.

Destaques